Instalar placa de vídeo no Ubuntu pelo Envy

Quando se instala o linux no computador, a gente não pega o cd de instalação da placa de vídeo, aquele que se adquire quando compramos o computador, porque o fabricante simplesmente não a forneceu para a plataforma linux!

O que se faz então? Bem, quando da instalação, o sistema se encarrega de reconhecê-la e instalar um drive digamos assim “genérico”, que é um módulo open-source. Pode funcionar, mas não com todas as suas habilidades.

O usuário pode simplesmente editar o arquivo /etc/X11/xorg.conf “no braço”, ou então, usar o script Envy.

Este programa é capaz de instalar placas offboard tanto da NVidia quanto da ATI. Alguns problemas que se pode encontrar é na instalação de placas gráficas ATI, mas não por causa do programa, e sim porque a própria ATI não disponibilizou o código fonte.

Eu tenho uma ATI Radeon 9250 que não funciona neste programa, mas testei a instalação de uma NVidia GeForce FX 5200 de 128 Mb que funcionou muito bem!

Siga os passos abaixo:

1. Vá ao site do Envy e baixe o ficheiro que seja do teu sistema.

Verifique na tabela que separa Envy Legacy e Envy New.

2. Como o arquivo baixado é um .deb, clique com o botão direito do mouse nele e escolha “Abrir com instalador de pacotes GDebi”.

3. Verifique as dependências clicando no botão “Detalhes” desta janela que se abre.

4. Depois abra o synaptic e instale tudo que foi mostrado em “Detalhes”, pois são os pacotes que estão faltando para se instalar o programa Envy por completo.

5. Feito isso, proceda novamente como no parágrafo acima e clique em “Instalar pacote”.

Pronto! Agora é só escolher o modelo de placa gráfica a ser instalada.

Pós-instalação:

Quando se está instalando ainda a placa gráfica pelo Envy, o instalador pergunta se deseja que o /etc/X11/xorg.conf seja configurado automaticamente. Escolha SIM. Depois devemos configurá-lo desta maneira para se ter um melhor desempenho:

1. $sudo gedit /etc/X11/xorg.conf

2. Acrescente as linhas abaixo:

Section “Extensions” → Se já não o existir!
Option “Composite” “enable”
EndSection

3. Na seção “Device”, acrescentar:

Option “XAANoOffscreenPixmaps” “true”

4. Se a placa for da NVidia, acrescente ainda, na seção “Device”:

Option “AllowGLXWithComposite” “true”

5. E, na seção “Screen”:

Option “AddARGBGLXVisuals” “true”

7. Agora devemos reiniciar o ambiente gráfico, pressione <Ctrl><Alt><F1>.

8. Inicia o login.

9. $sudo /etc/init.d/gdm stop

Neste passo, se você estiver utilizando o KUbuntu, substitua o gdm por kdm.

10. $startx

Automatix no Ubuntu

O linux Ubuntu é uma excelente distribuição que já vem com diversos aplicativos prontos para serem utilizados. Porém, mesmo assim, faz-se necessário adicionar plugins e outros aplicativos que são comuns aos usuários, como a faculdade de se poder ouvir uma música em mp3, assistir à dvd’s…

O Automatix é um aplicativo que facilita a instalação de diversos outros plugins e aplicativos no ubuntu e também no debian. Os passos descritos a seguir, servem tanto para usuários Ubuntu 7.04 32 bits quanto AMD 64:

1. Adicione o repositório

$echo “deb http://www.getautomatix.com/apt feisty main ” | sudo tee -a /etc/apt/sources.list

2. Baixe a chave do repositório

$wget http://www.getautomatix.com/keys/automatix2.key

3. Importe a chave

$gpg –import automatix2.key

(atenção: o símbolo gráfico após o gpg e antes do import são dois hífens!!)

4. Adicione a chave

$gpg –export –armor E23C5FC3 | sudo apt-key add –

5. Atualizando o cache

$sudo apt-get update

6. Instalando

$sudo apt-get install automatix2

Para acessar o aplicativo, acesse via menu:

Aplicações >> Ferramentas de Sistema >> Automatix

 

Fonte:

 

Flash no Ubuntu Feisty Fawn AMD 64

Para se instalar o pluguin flash player no Ubuntu 7.04, codinome Feisty Fawn, existem várias formas. Irei listar aqui algumas, sendo estas divididas em partes:

i) Primeira maneira

Esta deve ser a maneira mais rápida e mais fácil também, mas acredito que também seja a menos eficiente, pois, não sei exatamente porquê ainda, com o tempo de uso e navegação na internet, ele simplesmente sai do “ar”, sem mais nem menos. Mas, pode ser que com o seu sistema não dê problemas…

1. Utilizando o nspluginwrapper

Obtenha o plugin: nspluginwrapper_0.9.91.5.orig.tar.gz.

Depois de baixar o arquivo, navegue até a pasta onde se encontra o arquivo e execute os comandos num terminal:

$tar -zxvpf nspluginwrapper_0.9.91.5.orig.tar.gz

Vá até a pasta descompactada e:

$sudo ./GetFlash

Feito isso, surgirá a opção de escolher 1, 2 ou 3, conforme a versão de ubuntu utilizada.

Pronto! Com isso, você passará a ter o seu navegador Firefox com o flash instalado.

Se não der certo os comandos acima, ou se você não gostar de usar o terminal, pode fazer o seguinte também:

Converta o arquivo baixado para .deb pelo alien.

$sudo apt-get install alien → Somente se você não tiver o alien instalado ainda.

$sudo alien -d nspluginwrapper_0.9.91.5.origi.tar.gz

E agora, estando este aquivo .deb na tela do Desktop, faça o seguinte:

Clique com o botão direito do mouse no arquivo .deb

Escolha Instalar com o GDebi.

ii) Segunda maneira

Acredito que esta maneira seja bem mais completa e, como tal, mais recomendada para uso no Firefox 2.0.0.4. Dê os seguintes comandos em um terminal:

1.$sudo apt-get install ia32-libs ia32-libs-gtk linux32 lib32asound2

2. Agora devemos adicionar as linhas abaixo no /etc/apt/sources.list:

$sudo gedit /etc/apt/sources.list

deb http://janvitus.interfree.it/ubuntu/ feisty-upure64 main-amd64
deb-src http://janvitus.interfree.it/ubuntu/ feisty-upure64 main-amd64

3. Obter os pubkeys:

$gpg --keyserver hkp://keyserver.ubuntu.com:11371/ --recv-keys 2C4C84CC && gpg --export --armor 2C4C84CC | sudo apt-key add -

$wget http://janvitus.interfree.it/ubuntu/2C4C84CC.gpg -O- | sudo apt-key add -

4. Aumentar o cache do apt:

$sudo apt-get update

5. Instalar os arquivos necessários:

$sudo apt-get install nspluginwrapper gsfonts-x11

6. Fazer o download do flash: http://fpdownload.macromedia.com/get/flashplayer/current/inst

7. Descompactar o arquivo tar.gz

8.Executar o comando final para se ter o flash definitivo:

$nspluginwrapper -i /usr/lib/mozilla/plugins/libflashplayer.so

Fonte utilizada:

http://pensoporquepenso.blogspot.com/2007/07/adicionando-o-plugin-do-flash-no.html

iii)Terceira Maneira

Confesso que o plugin flash no meu computador com Ubuntu 7.04 AMD64 ficou mais estável desta forma:

1. Com o Automatix2 já instalado (e eu ensino como fazer aqui), vá em Aplicações >> Ferramentas do sistema >> Automatix.

2. Forneça a senha sudo (usuário).

3. Vá em Web Browsers e escolha Swiftfox.

Este nada mais é do que o próprio Firefox mais leve. O interessante que ele é um navegador 32 bits que funciona dentro de uma plataforma 64!

Isto é que o torna interessante pois desta forma, ao se navegar até um site que tenha flash e aí o próprio navegador se encarrega de perguntar se o usuário deseja instalar o adobe flash player.

Para testar, visite agora o site do YouTube!

Linux AMD 64

AMD 64

Quando comecei a usar o sistema linux, tive vários problemas. Para resumir, o primeiro deles, e que me “irritava” muito, era o fato de eu não conseguir usar sistemas com kernel em 32 bits. Nesta plataforma, meu computador dava erros no boot, ou seja, ao ligar o computador. Por exemplo:

Ao ligar o computador e selecionar o linux, ele começava reconhecendo os hardwares mas, na hora de carregar o X, ficava uma tela preta! Eu tinha que fazer o seguinte: ao ligar o computador, deveria escolher dar o boot no windows, o que pode ser selecionado no boot pelo lilo ou grub e, ao carregar o windows, aí eu dava reiniciar e selecionava o linux. Somente desta forma que eu conseguia usar o linux com kernel 32 bits.

Pesquisei muito na internet sobre este comportamento, mas nunca tinha achado uma solução para tal. Agora eu já sei como resolver isto, vou explicar mais tarde, mas o que quero deixar claro aqui é que, por conta deste problema, eu passei a usar somente distribuições que fossem próprias para AMD 64.

Com sistemas linux AMD 64, não ocorria este tipo de problema, digo, de carregamento do boot. Mas, em contrapartida, tive outros mais, como por exemplo, navegar na internet sem suporte à flash player, que é o plugin necessário para se ver os vídeos do You Tube, por exemplo, ou acessar bancos, etc.

Confesso que levei muito tempo para aprender a como “burlar” este problema. Tinha pouca experiência de linux e pouca experiência de pesquisa no google, como um todo, enfim, era realmente complicado usar o linux. Quando se tem, no mesmo computador, dois sistemas operacionais, como foi o meu caso, com linux e windows xp, ao deparar com um problema desses, não pensava muito, ia logo pra windows.

Mas, com persistência e um pouco de paciência, consegui resolver muitos destes problemas, e hoje uso muito mais o linux e muito pouco, digo quase nada, do windows. Pretendo aprender mais sobre os aplicativos do linux, principalmente os voltados para edição de imagens, desenhos vetoriais e vídeos, que costumam ser mais complicados.

Embora com todos os problemas quando à plugins em plataforma linux 64 bits, confesso que é muito melhor que a plataforma windows 64 bits! Eu cheguei a utilizar o Windows XP 64 e, mesmo como o cd de instalação de drivers da placa-mãe, que informa ter suporte para 64 bits, não conseguia fazer a caixa de som funcionar! Sem falar que o navegador Internet Explorer, haviam dois: um 32 e outro 64. Se você for navegar com o 64, às vezes esbarrava em algum site que abria uma janela informando que não havia suporte para o navegador utilizado. Aí eu tinha que voltar para o Internet Explorer 32 bits…

Por isso, mesmo com todos os problemas encontrados no linux 64, eu dei preferência a este sistema e digo que não me arrependo, porque desta forma, eu aprendi muito mais! E incito a você, recém-usuário de linux a investir também no linux e software livre, seja qual for a distribuição!

Aguardem, pois o próximo post, irá incluir a solução para a instalação do pluguin flash player em linux.