Checando badblocks em uma unidade de HD

Imagem

BAD BLOCKS são setores defeituosos existentes na mídia magnética do HD. Eles surgem por envelhecimento na mídia, movimentação brusca do HD energizado, fonte de alimentação de má qualidade, picos de tensão na rede elétrica ou defeitos de fabricação.

Na realidade, todo HD modermo possui alguns bad blocks que aparecem durante a sua montagem. Os fabricantes reservam uma pequena área do HD para marcar estes setores como defeituosos. Esta lista (P-LIST) é gravada no firmware do dispositivo. Como o firmware não é acessível sem o uso de equipamento especializado, eles ficam invisíveis para o usuário final.

Com o uso constante, outros bad blocks podem começar a aparecer. Os fabricantes reservam uma outra área do HD, para que estes setores sejam automaticamente re-alocados e marcados como BAD numa listagem chamada G-LIST. A G-LIST é visível ao usuário e tem um tamanho definido. Ao atingir o seu máximo, os bad blocks começam a ficar visíveis para o usuário!

Imagem

Nesta dica, vamos ver como verificar/testar suas partições de disco rígido (incluindo drivers de disco rígido USB). Bad Sectors são setores que estão danificados e não podem ser usados ​​para armazenar dados em um disco rígido. Badblocks irá detectar todos os blocos defeituosos no seu disco rígido e armazená-los em um arquivo de texto para que você possa usá-lo com e2fsck para configurar o seu sistema.

ATENÇÃO: Nós não somos responsáveis ​​por qualquer mau uso dos comandos dados abaixo. Use com cuidado em seu próprio risco!

Método 1:

1. Para saber os nomes dos discos rígidos e dispositivos USB montados em seu sistema, execute o comando:

$ sudo fdisk-l

2. Para fazer o scanner e gerar o arquivo em seu disco rígido para os setores danificados, execute este comando:

$ sudo badblocks -v /dev/sda1 > bad-sectors.txt

Mude / dev/sda1 com o seu nome próprio dispositivo. O arquivo de texto contendo todos os blocos ruins a serem gerados serão nomeados bad-sectors.txt.

3. Quando a verificação for concluída e se for detectado os setores ruins estes serão relatados, você pode usar o arquivo de texto gerado com o utilitário de linha de comando o e2fsck  (disco rígido deve estar desmontado):

$ sudo e2fsck -l bad-sectors.txt  /dev/sda1

Seu sistema irá ignorar todos os setores defeituosos detectados pelo badblocks.

4. Para obter mais ajuda sobre badblocks e2fsck, execute um desses comandos no terminal:

$ man badblocks

OU

$ man e2fsck

Imagem

Método 2:

Método read-only

Este é o método mais seguro que eu conheço, apenas lê os dados e pode ser utilizado num disco que está montado.

Simplesmente verifica cada bloco que pode ser lido, não testa por erros de escrita:

$ sudo badblocks -sv -c 1024 /dev/sda

Método read-write

Método “non-destructive” que testa cada bloco lendo, escrevendo e verificando.

$ sudo badblocks -nsv -c 10240 /dev/sda

Método write test

Esse comando vai apagar todos os dados da unidade escolhida, use com cuidado. Ele vai escrever em cada bloco e verificar por erros.

$ sudo badblocks -wsv -c 10240 /dev/sda

Imagem

Exemplo do resultado usando o método read-only:

badblocks -s -v -c 10240 /dev/sda
Checking blocks 0 to 195360983
Checking for bad blocks (read-only test): done
Pass completed, 0 bad blocks found."

Em uma rápida análise dos parâmetros:

* -s = mostrar progresso

* -v = verbose mode

* -c 10240 = checar 10k blocos por vez

* -n = non-destructive read-write

* -w = destructive write-mode

Fontes:

http://www.sempreupdate.com.br/2012/12/como-checar-setores-defeituosos-em-hd.html

http://manuallinux.wordpress.com/2010/07/16/checando-badblocks-no-ubuntu/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s