Site que gera mirrors para o Archlinux em qualquer localidade

O site chama-se “Pacman Mirrorlist Generator“, e encontra-se no link abaixo:

https://www.archlinux.org/mirrorlist/

Você escolhe o país, o tipo de protocolo, a versão de IP e, automagicamente, é gerado uma página mirror.

Daí é só colocar no teu arquivo “/etc/pacman.d/mirrorlist“.

Mirror_GeneratorMirros gerados:

Mirror_geradoBasta apenas descomentar as três últimas linhas do arquivo gerado acima.

Anúncios

Colocando os mirrors do Arch linux por ordem de acesso

Neste artigo irei ensinar a atualizar os mirrors do Arch linux e ordená-los por velocidade de acesso conforme a tua localidade, ou seja, conforme o teu país ou região mais próxima do mirror.

1 – Primeiro passo.

Atualizar os mirrors que estão localizados no /etc/pacman.d/mirrorlist:

# pacman -Syy

2 – Segundo passo.

Fazer backup do arquivo de mirrors do Arch linux:

# cp /etc/pacman.d/mirrorlist  /etc/pacman.d/mirrorlist.bkp

3 – Terceiro passo.

Gerar o arquivo mirror atualizado, com os acessos ranqueados conforme a velocidade de acesso de tua localidade (país):

# rankmirrors -n 10 /etc/pacman.d/mirrorlis.bkp > /etc/pacman.d/mirrorlist

mirrorlist

Desta forma, será gerado dentro do arquivo /etc/pacman.d/mirrorlist, o rank atualizado com os mirrors mais rápidos, ou seja, com acesso mais rápido segundo a tua região/país.

É isso!

A ligeira raposa marrom ataca o cão preguiçoso

A ligeira raposa marrom ataca o cão preguiçoso. Talvez a maioria das pessoas não saibam, mas esta frase está contida no Microsoft Word, apenas para uso, creio eu, didático para a explicação das funcionalidades de formatação do Processador de Textos mais usado do planeta. Bem, esta frase fazia parte do meu cotidiano há 4 anos atrás, quando eu era instrutor de um curso de Informática, e fazia com que os alunos digitassem =rand(1,10) num documento em branco para gerar repetidas vezes a tal frase.

Entretanto…

Como sabemos que a cultura de nosso país é “xerox falhada dos States”, os cidadãos que fizeram a tradução do Microsoft Office nem se deram ao trabalho de buscar o significado desta frase em INGLÊS: The Quick Brown Fox Jumps Over The Lazy Dog.

Senhoras e senhores, apresento-lhes o Pangrama!!! (O quê?? traduz…) Segundo o Wikipédia,“Pangrama, ou pantograma, é uma frase com sentido em que são usadas todas as letras do alfabeto de determinada língua. A palavra vem do grego, “pan” ou “pantós” = todos, + “grama” = letra.” Sendo assim, “The Quick Brown Fox Jumps Over The Lazy Dog” jamais deveria ser traduzida como “A ligeira raposa marrom ataca o cão preguiçoso”, e sim por algum pangrama português, como:

  • “Um pequeno jabuti xereta viu dez cegonhas felizes.” (putz!)
  • “Gazeta publica hoje no jornal breve nota de faxina na quermesse.” (puuutz!!!)

 

O word incorporou esta facilidade, permitindo que, com uma pequena função, o técnico pudesse gerar a frase n vezes. O que estragou foi a tradução. Mas tudo vale apenas como uma mera curiosidade do Word da MSoffite.

PS: Tente você também, no Microsoft Word, digitar =rand(1,10) e teclar ENTER em seguida…

Como instalar o MATE no Manjaro GNU/Linux XFCE 4.10

Neste sistema operacional, existem duas maneiras de se instalar o ambiente gráfico MATE.

File:Mate-default.png

Opção 1: O Arch User Repository (AUR)

$ sudo yaourt mate-desktop-environment File:Mate-yaourt.png

Opção 2: O Repositório MATE Oficial

Abra o arquivo de configuração do pacman:

$ sudo gedit /etc/pacman.conf

OBS: NÃO SE ESQUEÇA DE FAZER BACKUP DO ARQUIVO ANTES DE MODIFICÁ-LO!

O MATE repositório deve ser adicionado à seção REPOSITORIES, que fica no final do arquivo de configuração do pacman. As linhas a serem adicionadas são as seguintes:

[mate]
# Official MATE repo:
SigLevel = Optional TrustAll
Server = http://repo.mate-desktop.org/archlinux/$arch

Como exemplo, mostro abaixo a imagem do arquivo original e o acréscimo de linha em verde:

# An example of a custom package repository. See the pacman manpage for
# tips on creating your own repositories.
#[custom]
#SigLevel = Optional TrustAll
#Server = file:///home/custompkgs
[mate]
# Official MATE repo:
SigLevel = Optional TrustAll
Server = http://repo.mate-desktop.org/archlinux/$arch

Feito isso, salve o arquivo. Agora sincronize a base de dados do pacman:

$ sudo pacman -Syy

Para instalar, dê o comando abaixo:

$ sudo pacman -S mate

E, para adicionar os temas extras:

$ sudo pacman -S mate-extras

File:Mate-terminal.png

Confesso que no meu sistema, o segundo comando não aconteceu nada… Mas, ao rebootar o sistema, o MATE estava instalado e com o “compiz” disponível.

Fonte: http://wiki.manjaro.org/index.php/MATE_Desktop_Environment

Comprimir imagens no linux

Trimage image compressor – 1.0.5

a screenshot of Trimage

A cross-platform tool for losslessly optimizing PNG and JPG files.

Trimage is a cross-platform GUI and command-line interface to optimize image files for websites, using optipng, pngcrush, advpng and jpegoptim, depending on the filetype (currently, PNG and JPG files are supported). It was inspired by imageoptim. All image files are losslessy compressed on the highest available compression levels, and EXIF and other metadata is removed. Trimage gives you various input functions to fit your own workflow: A regular file dialog, dragging and dropping and various command line options.

Arch Linux

Trimage is available from AUR, to install, type:
# yaourt -S trimage-git

Fonte:
http://trimage.org/

Comandos do Pacman

Tendo como base o Arch Linux, o Manjaro também usa o pacman, que é um gestor de pacotes, possibilitando gerenciar o funcionamento da nossa distro. Diante disto, quais são os principais comandos do pacman? Vejamos alguns deles:

pacman -Sy = sincroniza os repositórios.
pacman -Su = procura por atualização.
pacman -Syu = sincroniza os repositórios/procura por atualização.
pacman -Syy = sincroniza os repositórios do Manjaro Linux.
pacman -Syyu = sincronização total/procura por atualização.
pacman -S pacote = instala um pacote.
pacman -R pacote = remove um pacote.
pacman -Rs pacote = remove o pacote junto com as dependências não usadas por outros pacotes.
pacman -Rsn pacote = remove o pacote junto com os arquivos de configuração.
pacman -Ss pacote = procura por um pacote.
pacman -Sw pacote = apenas baixa o pacote e não o instala.
pacman -Si pacote = mostra informações de um pacote não instalado.
pacman -Qi pacote = mostra informações do pacote já instalado.
pacman -Se pacote = instala apenas as dependências.
pacman -Ql pacote = mostra todos os arquivos pertencentes ao pacote.
pacman -Qu = mostra os pacotes que serão atualizados.
pacman -Q = lista todos os pacotes instalados.
pacman -Qo arquivo = mostra a qual pacote aquele arquivo pertence.
pacman -Sc = deleta do cache todos os pacotes antigos.
pacman -A arquivo.pkg.tar.gz = instala um pacote local.
pacman -Scc = limpa o cache, removendo todos os pacotes existentes no /var/cache/pacman/pkg/.
pacman-optimize = otimiza a base de dados do pacman.
pacman -Sdd = instala ignorando as dependências.
pacman -Rdd = elimina um paquete ignorando las dependências.
pacman-mirrors.conf = para gerenciar pacman.cof
pacman-mirrors -g = para gerar um novo mirrorlist
pacman -U = instalar pacotes baixados
pacman -Rscn = Desinstala pacotes e suas dependencias e seus registros, tudo.
pacman -S pacote –nonconfirm = Instala o pacote sem precisar confirmar com “yes/no ,S/N”…
pacman -Syu –ignoregroup pacote1 , pacote2… = Sincroniza os repositórios/procura por atualização e ignora os grupos dos pacotes solicitados.

Rodando man pacman vamos ver que esse gestor de pacotes possui mais comandos e funcionalidades. Para mais informações:

https://wiki.archlinux.org/index.php/Pacman_%28Portugu%C3%AAs%29

Fonte:
http://www.manjaro-linux.com.br/forum/viewtopic.php?f=17&t=564

Manjaro GNU/Linux, o ARCH para iniciante

Bom pessoal, como estou de férias, estou a testar distros. E deixei de lado o Sabayon e fui pro Manjaro XFCE 4.10:

Imagem

Daí, instalei alguns programas básicos e tentei instalar o “compiz”. Pra minha surpresa, o PAMAC já vem com um compiz-xfce prontinho pra ser instalado, onde tudo funcionou muito bem.

Depois disso passei a querer transformar o meu Manjaro em Arch. E consegui:

Imagem

O screenshot acima mostra o Manjaro/Arch com o Clementine tocando “Sleeping Sun” de Nightwish, e o dock “Cairo-dock”, que é o meu preferido.

“TER SEMPRE O SOFTWARE ATUALIZADO, ESTAR SEMPRE COM AS ÚLTIMAS VERSÕES NEM QUE SEJAM EM BETA OU MESMO EM ALPHA.”

É assim que quero sistemas operacionais agora.

Como nesta altura já sabemos, o Manjaro é derivado do Arch, logo podemos nos aproveitar disso, como por exemplo ter o AUR (Arch User Repository) que é um repositório da comunidade Arch Linux, completamente a cargo da comunidade, onde vamos encontrar todo o Software que não está disponível nos repositórios oficiais do Manjaro.

Para instalar o AUR:

$ sudo pacman -S base-devel fakeroot git

Daí, teremos uma janela assim:

Imagem

Pressione Enter, pois todos os pacotes são necessários.

Sempre que aparecer : Continuar a instalação? [S/n] pressione Enter ou S + Enter

Apesar de serem muitos pacotes, a instalação é rápida.

Além do pacman, podemos utilizar o yaourt ou o packer. Para isso:

$ sudo pacman -Sy yaourt packer

Agora vamos sincronizar o repositório AUR :

$ yaourt -Syu

OU

$ packer -Syu

A partir de agora, sempre que quiser instalar algo, basta colocar:  yaourt -S  <pkg>

Se preferir primeiro ver que versão estão disponíveis, faça: yaourt -Ss <pkg>

Exemplo :

$ yaourt -Ss liferea

Imagem

Como pode ver no exemplo, o liferea está disponível em varias versões, basta escolher o que preferir.

Se preferir instalar via interface gráfica, é só abrir o “Pamac“:

Menu Iniciar > Software > Adicionar/Remover Software (Package Manager):

Imagem

OBS.: Use o Package Manager apenas se quiser instalar Software que se encontre nos repositórios do Manjaro.

ENTÃO E COMO É QUE EU INSTALO O TAL SOFTWARE SEMPRE ATUALIZADO? DO REPOSITÓRIO AUR!

Abra o Terminal ( Shift + Ctrl + N ) e faça copy/paste desta linha de comando:

$ sudo yaourt -S aurqt

Quando lhe aparecer “Edit PKGBUILD ? [Y/n]“ pressione N (faça sempre isto, a não ser que saiba o que esta a fazer e queira editar algo).

Mas quando lhe aparecer “Continue building aurqt  ? [Y/n]” pressione Y… O mesmo para Continuar a instalação, confirme.

Abra o Menu Iniciar, procure por aurqt e abra.

Agora sim, temos todas as versões:

Imagem

Evite instalar as que estão com cor vermelha na “Version” (Versão), ou não recebem atualizações a muito tempo ou nem vão receber mais atualizações.

Repare que as janelas que estão dentro do próprio aurqt são ajustáveis, tal como as colunas do “Search” (da procura) por exemplo.

Pra quem quiser mais, existe ainda o “Octopi“:

Imagem

Como podemos ver, o sistema Manjaro, além de simples de instalar e usar, possui muitas ferramentas úteis para instalação/remoção de aplicativos. E os que não houverem em nenhum repositório, é só baixar o código-fonte e compilar.

Por exemplo, eu quis instalar o pacote “aBíblia“, que se enquadra na explicação acima. Daí fui ao site do aplicativo:

http://comunidadeabiblia.net/abiblia-software/downloads/

Baixar o fonte, que é pra ARCH:

Imagem

E depois seguir as instruções, dentro do arquivo baixado, para instalá-lo:

Imagem

Eu ainda brinquei de instalar programas de windows via wine. Vejam o winamp:

Imagem

Fontes:

http://linuxtugaz.wordpress.com/2013/11/01/o-que-fazer-depois-de-instalar-o-manjaro/

http://comunidadeabiblia.net/abiblia-software/downloads/

http://manjaro.org/